noticia / economista-sugere-estilo-de-vida-com-menos-despesas-e-mais-alegria

Economista sugere estilo de vida com menos despesas e mais alegria


 

Esta fase de inflação alta e crise econômica é uma oportunidade para repensar hábitos e procedimentos e aderir a mundanças que podem melhorar as finanças pessoais e a qualidade de vida. Quem alerta para isso é a economista de Florianópolis Valéria Melo Ribeiro. Ela recomenda atenção para desperdícios, realização de seguros, cuidado com a conservação de imóveis e com a saúde. Segundo a economista, seria uma nova forma de viver, com menos despesas e mais alegria. 

O que as famílias podem fazer para enfrentar esta fase de crise?
O controle da inflação não está nas mãos das famílias. Elas pricisam se adaptar à inflação do país. O que elas podem fazer ? Primeiro é o combate ao desperdício. Muita gente compra muitos alimentos, sobra e põe fora sem constrangimento. Há desperdícios também com objetos comprados que não são utilizados. Muitas famílias têm roupas que não usam, móveis e outros produtos que só ocupam espaço e causam mofo, o que precisa ser limpado. Aí a é  preciso gastar mais com limpeza. 

Há desperdícios também com imóveis, na sua opinião?
Sim. Muitas pessoas que têm um imóvel maior só para ter um quarto para guardar o que não usam. Isso é perder dinheiro. Quando se fala em combater o desperdício, eu considero isso de forma ampla. Outro prejuízo é com a famosa casa de praia que ninguém usa. A casa fechada sendo destruída aos poucos. As pessoas sempre esperam alugar por um valor maior. É melhor vender. Não tem porque ter um patrimônio que não está somando, só dando despesa. Também recomendo cuidados com a residência. Uma casa mal cuidada pode gerar prejuízos imensos.Uma instalação elétrica velha pode provocar um curto-circuito e provocar um incêndio. Recomendo às pessoas fazerem seguro de imóvel, de vida, de automóvel e outros. Isso evita perdas. 

Qual o seu conselho no caso de automóvel?
Não adianta fazer tanta economia se o grande gasto da família é uma prestação de carro que ela não consegue ter numa fase de crise.  É melhor vender o carro, ficar um tempo sem até ajustar as finanças e, depois, comprar outro. 

Como economizar no lazer?
Passeios em shopping center, cinema para todos pode custar caro se a frequência for todo o final de semana. Há alternativas divertidas e saudáveis, em família, que custam menos. Pode ser um pique-nique em um parque ou num outro local, com lanche preparado em casa.

O que mais é possível mudar para melhorar a qualidade de vida e gastar menos?
Acredito que é gastar menos em produtos e mais em serviços. Entre as alternativas estão cuidar mais da saúde, ter seguro saúde, investir em um personal trainer, numa matrícula em academia de ginástica. Dá para adotar uma nova forma de viver. Pode ser uma mudança de 45 º, mas é importante começar.


Categoria: Notícia

Publicado em:

Cadastre-se

Cadastre-se e receba nossos informativos relacionados.

By Redbit