noticia / dna-da-qualirede-e-na-gestao-de-saude

DNA da Qualirede é na gestão de saúde


 

Os avanços em serviços de saúde estão permitindo novos negócios, tanto para aprimorar a gestão de planos quanto garantir mais qualidade às vidas seguradas. uma das novas empresas desse setor é a Qualirede, de Florianópolis. Entre seus clientes estão o SC Saúde, o plano que atende os servidores públicos do Estado de Santa Catarina e seus familiares; e o Celos, dos empregados Celesc. A coluna conversou com a diretora executiva da Qualirede, Vilma Dias, que destacou a cuidadosa gestão voltada à qualidade e programas de preservação da saúde dos segurados.

Qual é a especialidade da Qualirede?
O negócio da Qualirede é a operacionalização dos processos de operadores de saúde. As empresas nos contratam para fazermos todo o processo de gestão, numa atuação terceirizada. O DNA da nossa empresa é gestão em saúde. Somos contratados para fazer desde o cadastro do beneficiário, emissão do cartãozinho, passando por autorização de procedimentos, formação da rede credenciada, programas de prevenção à saúde, processos regulatórios de OPMEs (órteses, próteses e materiais especiais), autorização de cirurgia, visita em hospitais para verificar se o que está sendo feito é adequado e outros serviços. Nós preparamos essa conta e entregamos para a rede prestadora. Há operadoras que nos contratam para o trabalho todo e outras só para "dores específicas" porque na área de sáude há muitas dores (também na gestão).

Quando a empresa foi fundada e quem são os sócios?
A Qualirede tem seis anos. Faz parte de uma holding fundada em Florianópolis que tem cinco sócios. A CEO e sócia-fundadora é Irene Minikovski Hahn, que antes era executiva da Unimed. Eu também sou sócia e diretora de operações. Os outros sócios são Marcelo dos Santos, diretor de Gestão do Conhecimento; Paula Bianca Minikovski, superintendente e Norberto Hahn, diretor Financeiro.
Quais são os principais números da empresa?
Temos, atualmente, 237 funcionários, mais de 10 mil prestadores credenciados, mais de 1 milhão de beneficiários abrangidos, mais de 3 mil pessoas treinadas e, no último ano, processamos mais de 1,5 milhão de contas médicas.

Onde vocês atuam?
Em Santa Catarina e em outros Estados. A nossa sede é em Florianópolis e abrimos um escritório em São Paulo porque estamos começando a prestar serviço para uma operadora daquele Estado. Estamos formando uma rede hospitalar no país para esse cliente paulista. Temos também pessoas atuando no Rio Grande do Sul, Paraná e na Bahia.

Como estão os serviços do SC Saúde? Há muitas reclamações?
O plano SC Saúde, hoje, tem um pouco mais de 171 mil vidas. Temos rede prestadora para atender todo o Estado, rede ambulatorial, para exames, hospitais. O nosso tempo de autorização de um procedimento no caso de internações não ultrapassa 72 horas. Temos meta de gestão, de autorização. A gente zela muito por esse prazo, que é bastante estreito. Temos pesquisas de satisfação com o segurado e elas têm registrado satisfação de acima de 95% de safisfação com o plano. Fazemos pesquisa também com a rede prestadora e o nível de satisfação é bastante elevado. E o pagamento para essa rede prestadora, o Estado sempre realiza em sete dias. Às vezes, há demora porqque há necessidade de ajustes. Temos 12 centros de atenção ao segurado em todo o Estado, os CAS. Neles, temos profissionais que atuam na parte de saúde preventiva. Eles fazem telemonitoramento. Nós temos também médicos que fazem esse trabalho dentro dos hospitais.

A Qualirede também tem programas de prevenção à saúde. O que oferece e como são desenvolvidos?
Temos enfermeiros e técnicos de enfermagem que atuam na parte de medicina preventiva. Atuam na área de monitoramento de doenças crônicas, visitam os segurados em casa, fazem telemonitoramento. Temos profissionais que fazem isso dentro dos hospitais. Lançamos, quinzenalmente, dicas de saúde. São folders atrativos para leitura disponibilizados nos sites, enviados também por e-mail para que as pessoas saibam se alimentar melhor, fazer prevenção. Falamos de tabaco, depressão, problemas do dia a dia, a questão do stress. São materiais sempre assinados pelos profissionais. Dentro dos fatores que determinam ter mais ou menos saúde, 70% resultam dos nossos hábitos de vida, 10% resulta de ter ou não acesso a serviços de saúde e 20% de questões genéticas.

Como vocês atuam nas demandas de próteses e outros itens?
A Qualirede atua na regulação técnica e de valores e, também, na questão de qualidade das próteses. Faz monitoramento para evitar diversos problemas, especialmente depois dos problemas de corrupção.


Categoria: Notícia

Publicado em:

Cadastre-se

Cadastre-se e receba nossos informativos relacionados.

By Redbit